Como é que Elon Musk aprende mais rápido e melhor que todo mundo?

Alexandre Vidal (*), p/ COJAE

Como é possível que Elon Musk possa construir quatro negócios multibilionários em seus 40 anos – em quatro campos separados (software, energia, transporte e aeroespacial)?

Para explicar o sucesso de Musk, alguns apontam sua heróica ética de trabalho (ele regularmente trabalha 85 horas/semana), sua capacidade de criar visões que distorcem a realidade para o futuro e sua incrível resiliência.

Mas tudo isso pareceu insatisfatório para mim. Muitas pessoas têm esses tratos. Eu queria saber o que ele fez de diferente.

Enquanto eu lia dúzias de artigos, vídeos e livros sobre Musk, eu notei que uma grande peça do quebra-cabeça estava faltando. A sabedoria popular diz que para se tornar uma pessoa global, devemos focar em um campo. Musk quebra essa regra. Sua expertise aborda desde ciência de foguetes, engenharia, física e inteligência artificial até energia solar e energia.

Num artigo anterior, eu chamei pessoas como o Musk “experts generalistas” (um termo cunhado por Orit Gadiesh, presidente da Brain & Company. Os experts generalistas, ou só generalistas, estudam diferentes campos amplamente, entendem mais profundamente princípios que conectam esses campos e então aplicam os princípios às suas principais especialidades.

Baseado na minha revisão do trabalho da vida de Musk e a literatura acadêmica relacionada ao aprendizado e expertise, estou convencido de que devemos todos aprender através sobre os múltiplos campos a fim de aumentar nossas chances de alcançar o sucesso.

O mito do mestre de muitas habilidades

Se você é alguém que ama aprender sobre diferentes áreas, você provavelmente está familiarizado com esses bem intencionados conselhos:

“Cresça. Foque em apenas um campo.”

“Homem de sete ofícios, em todos é remendão.” (ou: Faz de tudo um pouco, mas nada direito.)

A premissa implícita é que se você estuda muitas áreas, você vai apenas aprender pela superfície, nunca conquistando a maestria.

O sucesso dos generalistas através do tempo mostra que isso é errado. Aprender através dos diferentes campos de estudo fornece uma vantagem em termos de informação (e, portanto, uma vantagem inovativa) porque a maioria das pessoas focam em apenas um campo.

Por exemplo, se você está na indústria técnica e todo mundo está apenas lendo publicações técnicas, mas você também sabe muito sobre biologia, você tem a habilidade de trazer ideias que quase ninguém mais teria. E vice-versa. Se você é um biólogo, mas você também entende de inteligência artificial, você tem uma vantagem informacional sobre todos que permanecem isolados.

Apesar desse conhecimento básico, poucas pessoas de fato conhecem além da sua indústria

Cada novo campo que aprendemos que não é familiar a outros em seu campo de estudo nos dá a habilidade de fazer combinações que eles não podem. Essa é a vantagem dos generalistas.

Um estudo fascinante ecoa essa descoberta. Ele examina como os melhores 59 compositores do século 20 dominaram seu ofício. Contrariando a narrativa convencional de que o sucesso dos melhores compositores pode ser explicado somente pelas deliberadas prática e especialização, o pesquisador Dean Keith Simonton encontrou exatamente o oposto: “As composições dos compositores de ópera mais sucedidos tendiam a representar um mix de gêneros… os compositores eram capazes de evitar a inflexibilidade de muita expertise (treino excessivo) pelo treino-cruzado”, resumiu o pesquisador Scott Barry Kaufman da Universidade Pennsylvania, no artigo da Scientific American.

O superpoder de “transferir aprendizado” de Musk

Começando dos primeiros anos de sua adolescência, Musk lia dois livros por dia de várias disciplinas de acordo com seu irmão, Kimbal Musk. Colocando isso em contexto, se você lesse um livro por mês, Musk leria 60 vezes mais livros que você.

No início, a leitura de Musk abrangia ficção científica, filosofia, religião, programação e biografias de cientistas, engenheiros e empresários. À medida que envelheceu, seus interesses de leitura e carreira se estenderam para física, engenharia, design de produtos, negócios, tecnologia e energia. Essa sede de conhecimento permitiu que ele se expusesse a uma variedade de assuntos que ele nunca necessariamente aprendeu na escola.

Musk também é bom em muitos tipos específicos de aprendizado que a maioria das pessoas sequer conhecem – transferência de aprendizado.

A transferência de aprendizado consiste em pegar o que aprendemos em um contexto e aplicá-lo em outro. Pode ser pegar o cerne do que nós aprendemos na escola ou em um livro e aplicá-lo ao “mundo real”. Pode também ser pegar o que aprendemos em uma indústria e aplicá-lo em outra.

É nisso que Musk brilha. Muitas de suas entrevistas mostram que ele tem um processo de dois passos único para favorecer a transferência de aprendizado.

Primeiro, ele desconstrói o conhecimento em princípios fundamentais

A resposta de Musk ao Reddit AMA descreve como ele faz isso:

É importante ver conhecimento como uma espécie de árvore semântica – tornar claro seu entendimento dos princípios fundamentais, por exemplo, o tronco e os grandes galhos, antes de chegar às folhas/detalhes ou não há nada para que eles se sustentem.

Pesquisa sugere que tornando o seu conhecimento mais profundo, princípios abstratos facilitam a transferência de aprendizado. Pesquisa também sugere que uma técnica é particularmente poderosa para ajudar pessoas a intuírem princípios básicos. Essa técnica é chamada “casos constrastantes”.

Aqui está como isso funciona: Vamos dizer que você quer desfazer (o conceito da) a letra “A” e entender o princípio fundamental do que faz um “A” um A. Vamos ainda dizer que você tem duas abordagens que você poderia usar para fazer isso:

Qual dessas abordagens você pensa que funcionaria melhor?

1ª abordagem. Cada A diferente na primeira abordagem dá uma compreenção melhor do que permanece igual e o que muda entre cada A. Cada A na segunda abordagem não nos dá qualquer discernimento.

Olhando muitos casos diversos quando aprendemos algo, começamos a intuir o que é essencial e até criar nossas próprias combinações únicas.

O que significa isso no nosso dia-a-dia? Quando estamos desbravando uma nova área de conhecimento, não podemos apenas pegar uma abordagem ou melhor prática. Devemos explorar muitas abordagens diferentes, desconstruir cada uma e então comparar e constrastar elas. Isso vai nos ajudar a descobrir os princípios básicos.

 

A seguir, ele reconstrói o princípio fundamental na nova área

O passo dois da transferência de aprendizado de Musk envolve reconstruir os princípios fundamentais que ele aprendeu em inteligência artificial, tecnologia, física e engenharia em campos separados:

  • No campo aeroespacial para criar SpaceX;
  • No automotivo para criar a Tesla com opções de auto-condução;
  • No ferroviário para visionar o Hyperloop;
  • No da aviação para visualizar aeronaves elétricas que decolam e pousam verticalmente;
  • No da tecnologia para criar um laço neural que interage com seu cérebro;
  • No da tecnologia para ajudar a construir o PayPal;
  • Na tecnologia para co-fundar a OpenAI, uma empresa sem fins lucrativos que limita a probabilidade de futuros negativos com a inteligência artificial.

 

Keith Holyoak, professor de psicologia da UCLA e um dos principais pensadores do mundo em raciocínio analógico, recomenda que as pessoas façam as seguintes perguntas a si mesmas para aprimorar suas habilidades: “O que isso me lembra?” e “Por que isso me lembra Disso? “

Ao olhar constantemente os objetos em seu ambiente e o material que você lê e se perguntar essas duas questões, você exercita os músculos do seu cérebro que o ajudam a fazer conexões entre os limites tradicionais.

 

Resultado: Não é mágica. Trata-se apenas do processo certo de aprendizado

Agora, nós podemos começar a entender como Musk se tornou um generalista global:

  • Ele passou muitos anos lendo 60 vezes mais que um leitor ávido;
  • Ele leu muito sobre diferentes disciplinas;
  • Constantemente aplica o que aprendeu por desmantelar as ideias em seus princípios fundamentais e reconstruí-los em formas novas.

No nível mais profundo, o que podemos aprender com a história de Musk é que não devemos aceitar o dogma que afirma que especialização é o melhor ou único caminho para uma carreira de sucesso e impacto. O lendário generalista Buckminster Fuller sintetisa uma mudança no pensamento que devemos todos considerar. Ele compartilhou isso décadas atrás, mas ainda hoje é relevante:

“Estamos numa época em que se assume que as tendências limitadas da especialização sejam lógicas, naturais e desejáveis… Enquanto isso, a humanidade foi privada de compreensão abrangente. A especialização criou sentimentos de isolamento, futilidade e confusão em indivíduos. Também resultou no abandono pelo indivíduo da responsabilidade por ação social e pensar nos outros. A especialização gera vieses que, em última instância, se acumulam em discórdias internacional e ideológica, o que, por sua vez, leva à guerra.”

Se investirmos tempo e aprendermos conceitos básicos em diferentes campos e sempre relacionarmos esses conceitos de volta à nossa vida e ao mundo, transferir entre as áreas se torna muito mais fácil e rápido.

À medida que construímos um reservatório de “princípios básicos” e associamos esses princípios a diferentes campos, de repente ganhamos o superpoder de ser capazes de entrar em um novo campo que nunca estudamos antes, e rapidamente fazemos contribuições únicas.

Compreender as superpotências de aprendizado de Musk nos ajudam a ter uma visão de como ele pode entrar em uma indústria que existe há mais de 100 anos e mudar toda a base de como o setor compete.

Elon Musk é surpreendente, mas suas habilidades não são mágicas.

Quer aprender como Musk? Eu criei um webnário gratuito sobre como aprender que você pode gostar. É baseado nas melhores práticas de aprendizado dos melhores empresários do mundo.

 

Artigo original publicado na Medium.

Traduzido por Alexandre Vidal.

Receba Por E-mail

Inscreva-se em nossa lista de e-mails para receber atualizações e as notícias mais recentes do Conselho!

Inscrito Com Sucesso, Parabéns!