iconfinder_vector_65_12_473798

Filie-se!

Junte-se ao Conselho Internacional de Psicanálise!

iconfinder_vector_65_02_473778

Associados

Clique aqui para conferir todos os nossos Associados.

iconfinder_vector_65_09_473792

Entidades Associadas

Descubra as entidades que usufruem do nosso suporte.

mundo

Associados Internacionais

Contamos com representantes do CONIPSI fora do Brasil também!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Um canadense está tentando coagir, na justiça, as mulheres a depilar seu escroto.

Jessica Yaniv

Por Madeleine Kears. Leia o artigo completo no National Review.

Esta semana, o Tribunal dos Direitos Humanos da Columbia Britânica (CHRC) -um autodescrito “corpo quase-judicial criado pelo Código de Direitos Humanos da CB ” – realizou audiências sobre se as esteticistas deveriam ou não ser forçadas a lidar com a genitália masculina. O autor da denúncia, conhecido até quarta-feira sob o pseudónimo “JY” devido a uma ordem de mordaça do tribunal, é Jonathan / Jessica Yaniv, uma mulher auto-identificada como transexual .

Yaniv apresentou 16 queixas diferentes contra esteticistas no ano passado. Yaniv argumenta que, como uma mulher transexual, ter serviços negados por causa de sua identidade de gênero é discriminatório. Como “Jessica”, Yaniv explicou no Twitter:

Isto não é sobre depilação. Isso é sobre empresas e indivíduos que usam sua religião e cultura para recusar o serviço a grupos protegidos porque eles não concordam com ele ou com a pessoa e usam isso para discriminar ilegalmente, contra o Código de Direitos Humanos da CB e do CHRC.

Mas quem disse que isso se tratava de depilação? Isso se trata de sexo, com certeza. Yaniv é homem – um homem que não assumiu o compromisso cirúrgico necessário para passar por mulher. Além disso, no ano passado, Yaniv se apresentou, sem ambigüidade, como um homem em vários sites, incluindo Google, LinkedIn, Pinterest e YouTube. E além disso , Yaniv é um homem sexualmente atraído por mulheres.

Para as mulheres que se recusaram a depilar as partes íntimas de Yaniv, entretanto, o assunto era mais simples ainda. Yaniv tem genitália masculina. Alguns preferiram não tocá-la por motivos religiosos. Outros, como a empresária Marcia Da Silva, não se sentia confortável nem qualificada. Na audiência, o advogado de Da Silva, Jay Cameron, explicou que forçar suau cliente a tocar o escroto de Yaniv seria efetivamente coagir “serviços íntimos”.

Fica pior. A jornalista canadense Meghan Murphy, que foi banida do Twitter por identificar Yaniv como homem, escreve na Spectator USA :

Em alguns casos, Yaniv, que é homem e mantém a genitália masculina, usou perfis falsos no Facebook, exibindo fotos de mulheres (em pelo menos um caso, ele usou o perfil de uma mulher grávida) para solicitar o serviço via Facebook Marketplace. Quando as esteticistas perceberam que ele era do sexo masculino, disseram-lhe que só realizavam o serviço para as mulheres (na verdade, depilar os genitais masculinos é um procedimento totalmente diferente, que requer treinamento e cera específicos). Yaniv chegou ao ponto de dizer a Sandeep Banipal , proprietário do Blue Heaven Beauty Lounge, que ele estava menstruada, e perguntou se ela poderia trabalhar em torno do cordão.

Os danos a essas mulheres foram consideráveis, incluindo estresse e depressão; pelo menos uma mulher foi forçada a fechar seus negócios. Outra, uma mãe solteira que trabalhava fora de casa, pagou US $ 2.500 a Yaniv para ele retirar a queixa, para que ela pudesse escapar das custas de novos litígios. Algumas das mulheres visadas por Yaniv eram imigrantes. E como se não houvesse razões suficientes para desconfiar de Yaniv, alguns de seus comentários nas mídias sociais pareciam surpreendentemente xenofóbicos. No Facebook, como “Jonathan”, Yaniv postou:

Nós temos muitos imigrantes aqui que ficam encarando, julgam e não são as pessoas mais limpas, eles também são verbal e fisicamente abusivos, essa é uma razão pela qual eu me matriculei na academia de uma garota, porque eu NÃO quero problemas com essa gente. . . Eles mentem sobre mer [**], eles farão qualquer coisa para apoiar sua própria espécie e tornar as coisas horriveis ​​para todos os outros.

Ainda fica pior. Yaniv também está “pedindo permissão” de um conselho local canadense “para realizar três mergulhos ‘topless’ para pessoas com 12 anos ou mais, e os pais seriam impedidos de participar”. Esse mergulho seria para crianças que se identificassem como LGBTQ2S + e incluiriam garotas de topless.

Então só temos isso. Um homem, obviamente predador, está tentando usar a força da lei para coagir as mulheres a tocar em suas partes íntimas e – incrivelmente – um tribunal canadense de direitos humanos está aceitando essa exigência. Yaniv expôs tão perfeitamente o absurdo das políticas de gênero que dificilmente seria surpreendente se ele se tornasse um troll.

MADELEINE KEARNS é bolsista de William F. Buckley em Jornalismo Político no National Review Institute. Ela é de Glasgow, na Escócia, e é uma cantora treinada.

star-line-clipart-22
Editorial

Colunista do Conselho Internacional de Psicanálise.