iconfinder_vector_65_12_473798

Filie-se!

Junte-se ao Conselho Internacional de Psicanálise!

iconfinder_vector_65_02_473778

Associados

Clique aqui para conferir todos os nossos Associados.

iconfinder_vector_65_09_473792

Entidades Associadas

Descubra as entidades que usufruem do nosso suporte.

mundo

Associados Internacionais

Contamos com representantes do CONIPSI fora do Brasil também!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

No Pluralist.

O veterano militar Tim Kennedy sugeriu que os tiroteios em massa são o resultado de uma feminização dos homens jovens.

As observações do franco-atirador e ex-combatente do UFC ocorreram após dois tiroteios em massa – um em El Paso, TX e outro em Dayton, OH (em 03/08 e 04/08, respectivamente).

“O fato de alguém dizer que há um problema de ‘masculinidade tóxica’ quando, na verdade não há masculinidade o suficiente, o que estamos fazendo com nossos garotos agora é que estamos diminuindo o nível deles”, disse Kennedy. “Nós fomos construídos, fomos programados para fazer coisas incríveis – proteger é uma delas.”

Kennedy deu exemplos de como, na sua opinião, a sociedade americana estava suprimindo a energia masculina “programada”, dando a ela fins desastrosos.

“Quando você dá [aos homens] medicamentos para o TDAH e diz a eles que ‘você não pode escalar uma árvore, que eles têm que ficar quietos na sala de aula’, [tiroteios em massa] são os resultados”, disse ele. “Você tem que deixar os meninos serem meninos.”

“Eu não sei o que vou fazer, mas ainda tenho essa mesma energia e isso é uma grande coisa, que nos levou à Lua, que derrotou os comunistas, que deteve os fascistas e os nazistas reais na Normandia. Os que invadiram as praias da Normandia não eram meninos e meninas, eram homens ”, acrescentou Kennedy.

Em um longo post no Instagram, compartilhado no dia seguinte ao tiroteio de Dayton e El Paso, Kennedy lamentou a demonização da masculinidade pela sociedade.

star-line-clipart-22
Editorial

Colunista do Conselho Internacional de Psicanálise.