Por Susan Berry, no Breitbart. Leia o artigo completo aqui.


A Associação Norte-americana de Psicologia (APA) publicou diretrizes que ensinam psicólogos que trabalham com homens e meninos, que “a masculinidade tradicional é psicologicamente prejudicial”.


A Associação Norte-americana de Psicologia (APA) publicou Diretrizes para a Prática Psicológica com Meninos e Homens. Após uma revisão de mais de 40 anos de pesquisa mostrando que homens que não são emocionalmente expressivos são disfuncionais e acabam com sérios problemas de comportamento.

De acordo com o anúncio da APA:

Homens cometem 90% dos homicídios nos Estados Unidos e representam 77% das vítimas de homicídio. Eles são o grupo demográfico que corre maior risco de ser vítima de crimes violentos. Eles são 3,5 vezes mais propensos do que as mulheres a morrer por suicídio, e sua expectativa de vida é 4,9 anos menor que a das mulheres. É muito mais provável que os meninos sejam diagnosticados com transtorno do déficit de atenção e hiperatividade do que as meninas, e eles enfrentam punições mais severas na escola – especialmente os meninos de cor.

“Embora os homens se beneficiem do patriarcado, eles também são afetados pelo patriarcado”, disse Ronald F. Levant, Ed.D, professor emérito de psicologia na Universidade de Akron e co-editor de A Psicologia dos Homens e Masculinidades , publicado pela APA.

A APA diz que as diretrizes ensinam que a masculinidade tradicional, “marcada pelo estoicismo, competitividade, domínio e agressão, é, no todo, prejudicial”.

“Os homens socializados dessa maneira são menos propensos a se envolver em comportamentos saudáveis”, afirma o grupo.

No entanto, a Dra. Jane Orient, diretora executiva da Associação de Médicos e Cirurgiões Americanos, disse que a APA “aparentemente se juntou à guerra contra os homens, propondo resolver seus problemas castrando-os, transformando-os no que CS Lewis chamou” homens sem peito.’”

Ela observa:

Esforçar-se arduamente contra obstáculos é um problema? O estoicismo e a autoconfiança não são virtudes, mas são patológicos? Sem a coragem dos homens, a agressividade, assumir riscos e a dedicação obstinada à resolução de problemas, ainda estaríamos em cavernas, se sobrevivêssemos.

A organização diz que, embora os estudos psicológicos do passado usassem com frequência apenas homens e meninos brancos como sujeitos, eles não levaram em consideração “as experiências de gênero dos homens”.

Adotando a ideologia de identidade de gênero e fluidez de gênero, a APA explica que, no passado, “pesquisadores assumiram que a masculinidade e a feminilidade eram extremos opostos de um espectro, e a psicologia ‘saudável’ implicava uma forte identificação com os papéis de gênero conferidos pelo sexo biológico de uma pessoa.

“O que é gênero nos anos 2010?”, pergunta Ryon McDermott, Ph.D., psicólogo da Universidade do Sul do Alabama, que também contribuiu para as diretrizes masculinas, segundo a APA. “Não é mais apenas esse binário masculino-feminino”.

Depois que a APA abordou suas Diretrizes para a Prática Psicológica com Meninas e Mulheres  em 2007, alguns dos mesmos contribuintes para esse volume passaram para as diretrizes de trabalho com homens e meninos, diz o grupo.

Em suas novas diretrizes, a APA está ensinando aos seus clínicos que eles devem estar cientes do que eles chamam de “ideais masculinos dominantes”, bem como “seus próprios preconceitos potenciais”.

“Os profissionais de saúde mental também devem entender como o poder, o privilégio e o sexismo funcionam tanto ao conferir benefícios aos homens e ao aprisioná-los em papéis limitados”, diz o grupo. “Eles devem considerar como o estoicismo e a relutância em admitir vulnerabilidade prejudicam os homens nos relacionamentos pessoais, e devem combater essas forças, em parte, incentivando os pais a se envolverem mais completamente com seus filhos.”

Contudo, “homens e mulheres não são os mesmos”, afirma Orient. “Tentar homogeneizá-los irá destruir a ambos. As mulheres precisam da força e dos instintos protetores de seus homens, e os homens precisam do amor e do apoio fiel de suas mulheres”.

Receba Por E-mail

Inscreva-se em nossa lista de e-mails para receber atualizações e as notícias mais recentes do Conselho!

Inscrito Com Sucesso, Parabéns!