(41) 99821-2381 Whatsapp [email protected]
Apresentamos trechos de um artigo de um jornal inglês. Intercalamos com ele observações sublinhadas em laranja, que são de autoria de um colaborador do nosso site.
Artigo do Jornal Daily Mail. A BBC também noticiou. Vale lembrar que a BBC é uma estatal, o que quer dizer que ela se sustenta com dinheiro de pagadores de impostos e, portanto deve se pautar por assuntos que eduquem a audiência. Não que não possa falar sobre transexualismo, mas quando apresenta apenas um lado, trata-se de doutrinação e não imprensa isenta. Abaixo o artigo, que você pode ler no original, aqui:
Esta é a família mais moderna do mundo? O homem que era uma mulher dá à luz um bebê por meio de uma mulher que era um homem. Isso aconteceu em 2016.
A matéria faz juízo de valor. Não apresenta a opinião de psiquiatras ou outros profissionais, nem esmiuça a vida da dupla.
O homem transgênero Fernando Machado (nasceu mulher) ficou grávida de mulher transgênero Diane Rodriguez (nasceu homem).
O casal já revelou que eles querem expandir sua ninhada.
“A lei antes exigia que, para ser reconhecida como mulher, você tivesse que ser castrada.”
Este comentário, feito por Machado, é significativo. Obviamente que a mulher caracteriza-se por não possuir o aparelho reprodutor de um homem. O jornal embute a ideia de que a lei está errada, e se você concorda com a lei, então você também está errado.
Machado corajosamente mostrou fotos da cicatriz de sua cesareana, numa tentativa de eliminar o preconceito e concepções erradas.
Adolescentes que lutaram na Segunda Guerra, pessoas que apesar de doenças terríveis, muitas vezes terminais, fazem a diferença na vida de outras… em quantas situações você consegue pensar como exemplo de bravura? Por que pelos pubianos seriam uma demonstração de coragem? 
Rodriguez saiu nas manchetes em seu país natal, o Equador, em 2013, quando ela se tornou o primeiro candidato transgênero a concorrer ao Congresso.
Anteriormente, ela já havia falado como lutara na sequência de se expor para sua família, que a rejeitou e a forçou a viver nas ruas.
A Sra. Rodriguez foi seqüestrada várias vezes.
Novamente o jornal induz o leitor a ter opinião favorável à notícia. Não apresenta  a versão da família. Se não explica nada a respeito dos sequestros, mencioná-los serve apenas para reforçar no leitor a ideia de que Rodriguez é uma vítima:da família e da sociedade.

Receba Por E-mail

Inscreva-se em nossa lista de e-mails para receber atualizações e as notícias mais recentes do Conselho!

Inscrito Com Sucesso, Parabéns!