iconfinder_vector_65_12_473798

Filie-se!

Junte-se ao Conselho Internacional de Psicanálise!

iconfinder_vector_65_02_473778

Associados

Clique aqui para conferir todos os nossos Associados.

iconfinder_vector_65_09_473792

Entidades Associadas

Descubra as entidades que usufruem do nosso suporte.

mundo

Associados Internacionais

Contamos com representantes do CONIPSI fora do Brasil também!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Presidente do Conselho de Psicologia foi à Venezuela apoiar Maduro tendo as despesas pagas pelas anuidades de seus filiados.

Selfie de Giannini com Maduro, no 1º Foro Internacional Violencia e Operaciones Psicologicas“, ocorrido entre os dias 11 a 15 de junho de 2017.

Por Marcelo Faria, no ILISP.

O presidente do Conselho Federal de Psicologia (CFP), Rogério Giannini, esteve há três meses na ditadura socialista da Venezuela para participar do evento “1º Foro Internacional Violencia e Operaciones Psicologicas“, ocorrido entre os dias 11 a 15 de junho de 2017. De acordo com o Ministério do Poder Popular para a Comunicação e a Informação da Venezuela, o objetivo do evento era abordar “a violência que setores da direita têm pretendido instaurar no país”. O evento foi dirigido pessoalmente pelo ministro Ernesto Villegas, contou com a presença do ditador Nicolás Maduro e teve Rogério como um dos “especialistas” para tratar do assunto objetivo do “foro”.

Rogério não apenas tirou fotos com os presentes, incluindo o próprio ditador Nicolás Maduro, como sua viagem foi paga pelos 300 mil psicólogos do país que são obrigados a financiar o CFP todos os anos pagando até 431 reais por ano. De acordo com informação divulgada no site de Transparência do CFP (como autarquias federais, todos os Conselhos Profissionais são obrigados a divulgar seus gastos), o apoio ao ditador Nicolás Maduro custou R$ 4.639,46 ao bolso dos psicólogos brasileiros.

rogerio-empenho

Rogerio também declarou, em vídeo às vésperas das eleições de 2016, que é uma “pessoa de esquerda, com pautas de esquerda” e, portanto, apoiaria uma candidata a vereadora pelo PT em São Paulo. O vídeo não está mais disponível.

Condensação do comentário de Will R. Filho. Leia-o na íntegra aqui:

Rogério Giannini, assim como qualquer psicólogo, possui autonomia e liberdade para apoiar, se manifestar e falar em nome do que acredita no campo político ou qualquer outro, porque isso diz respeito à sua vida pessoal..

Entretanto, enquanto presidente de uma autarquia, ele não induzir e favorecer quaisquer concepções políticas e/ou ideológicas.

O Conselho deve ter neutralidade sobre assuntos que não são da sua competência, visto que é um órgão público da administração indireta. Em segundo, o CFP representa não apenas a psicologia no Brasil, mas também os Psicólogos registrados no órgão, contribuindo com suas anuidades, o que significa plena diversidade de pensamento. Esse é apenas mais um motivo pelo qual a neutralidade é uma necessidade vital para o correta atuação do órgão.

star-line-clipart-22
Editorial

Colunista do Conselho Internacional de Psicanálise.

Opinião

Seja seu Próprio Herói.

Por Andrew Klavan. Leia o artigo completo no Daily Wire. [George] Lucas, você sabe, incorporou outras influências. O grande cineasta japonês Akira Kurosawa fazia parte de

Leia Mais »