iconfinder_vector_65_12_473798

Filie-se!

Junte-se ao Conselho Internacional de Psicanálise!

iconfinder_vector_65_02_473778

Associados

Clique aqui para conferir todos os nossos Associados.

iconfinder_vector_65_09_473792

Entidades Associadas

Descubra as entidades que usufruem do nosso suporte.

mundo

Associados Internacionais

Contamos com representantes do CONIPSI fora do Brasil também!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Estudante de Direito, com punição, foi forçado a refletir sobre “Masculinidade Tóxica”.

Por Tom Ciccotta, no Breitbart, Austin Gross, no Empower Texans.

 

Um aluno de direito de Austin, Texas foi forçado a refletir sobre a sua “masculinidade tóxica”. Ele sofreu a punição ideológica depois que a universidade o considerou culpado de assédio

O aluno foi convidado a escrever um trabalho de seis páginas que iria “identificar os estereótipos / conceitos de papéis de gênero e como isso impacta seu relacionamento com as mulheres” e “defina sua ideia de masculinidade saudável” e ” descreva que medidas ativas você pode tomar hoje para incentivar atitudes saudáveis ​​em relação à masculinidade em todos os níveis da sociedade.”

“Esteja ciente de que esta [tarefa de reflexão] não pode servir como uma defesa de suas ações, mas como um reflexo do que você aprendeu sobre si mesmo através desta experiência”, escreveu a superintendente da universidade.

O aluno disse que o trabalho fez com que ele se sentisse como se a universidade estivesse patologizando seu gênero. “Isso não é apenas discriminação; isso é tratar a masculinidade como um problema de saúde mental e fingir que eles têm algum dever pretensioso de corrigir os supostos defeitos em meu sexo para o bem de toda a sociedade ”, disse o aluno.

“Se a Universidade do Texas-Austin tivesse um programa para aconselhar estudantes negros sobre como conter características associadas a estereótipos negros, ninguém hesitaria em chamar isso de racista”, acrescentou.

Depois de formado, ele apresentou uma queixa contra a universidade. Ele alega que a universidade o discriminou com base em seu gênero ao considerarem-no culpado de duas acusações por “motivos muito questionáveis”, sem o devido processo legal, e depois terem rejeitado suas contra-reclamações contra seu acusador. O Escritório de Direitos Civis do Departamento de Educação concordou em investigar a Universidade e suas alegadas práticas ilícitas.

Gregory Fenves, president of the University of Texas at Austin. Learn what a recent report of sexual assaults at UT revealed in the following gallery. Photo: Jay Janner, MBR / Austin American-Statesman
Gregory Fenvex, reitor que está sendo processado.

Por meio de tribunais radicais, dirigidos por estudantes, que podem distribuir unilateralmente punições como essa, a Universidade do Texas e sua administração, financiadas pelo contribuinte, mostraram que não têm respeito pelo sistema de justiça criminal.

Em uma carta ao estudante, após uma apelação de suas sanções, o reitor da Universidade, Gregory Fenves, admitiu isso, afirmando que “nada do que você alegar, mesmo que verdadeiro, mudaria o resultado final deste assunto”. Fenves também sugeriu que a punição fosse levada como uma experiência de aprendizagem.

 

star-line-clipart-22
Editorial

Colunista do Conselho Internacional de Psicanálise.

Opinião

Seja seu Próprio Herói.

Por Andrew Klavan. Leia o artigo completo no Daily Wire. [George] Lucas, você sabe, incorporou outras influências. O grande cineasta japonês Akira Kurosawa fazia parte de

Leia Mais »