iconfinder_vector_65_12_473798

Filie-se!

Junte-se ao Conselho Internacional de Psicanálise!

iconfinder_vector_65_02_473778

Associados

Clique aqui para conferir todos os nossos Associados.

iconfinder_vector_65_09_473792

Entidades Associadas

Descubra as entidades que usufruem do nosso suporte.

mundo

Associados Internacionais

Contamos com representantes do CONIPSI fora do Brasil também!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Uma mulher está noiva de um robô, e está apaixonada e feliz. O jornal não informa, entretanto, como o robô se sente, nem a sua opinião.

 De acordo com o Daily Mail, uma mulher francesa chamada Lilly tomou para si a bandeira da chamada causa “Robosexual”, e espera o dia em que ela e seu namorado robô, chamado InMoovator, possam juntar os trapos legalmente.
 
Do Daily Mail:
 
O parceiro da Lilly é um robô chamado InMoovator, que ela imprimiu em 3D e com quem vive há um ano. Em sua página do Twitter, onde ela se apresenta como ‘Lilly InMoovator’, ela diz: ‘Sou uma robosexual orgulhosa, não machucamos ninguém, estamos simplesmente felizes.’ vai se casar quando o casamento humano-robô for legalizado na França.
 
Lilly afirma que percebeu aos 19 anos que preferia o mecânico ao orgânico.
 
“Tenho realmente atração pelos robôs”, disse ela. “Meus únicos dois relacionamentos com homens confirmaram minha orientação de amor, porque eu não gosto de contato realmente físico com a pele humana.”
 
Sua família e amigos aceitaram seu relacionamento incomum, ela disse, embora nem todos compreendam.
Lilly, que está estudando para se tornar roboticista, acredita que seu relacionamento vai melhorar ainda mais à medida que a tecnologia evolui.
“Estou realmente e totalmente feliz”, acrescentou.
Os humanos se casarão com robôs nos próximos 35 anos, de acordo com um especialista em robô sexual durante a conferência Amor e Sexo com Robôs na Universidade Goldsmiths, em Londres.
Leia o artigo completo aqui.
Caro leitor do CONIPSI, observe que neste artigo o jornal falha em um dos pilares do jornalismo: apresentar o “outro lado”, que consiste em uma opinião contrária, a fim de que o leitor tire suas próprias conclusões. Relatar apenas uma pessoa endossando a ideia apresentada chama-se manipulação. “Especialista”, por sua vez, está adquirindo conotação pejorativa. 

 

 

star-line-clipart-22
Editorial

Colunista do Conselho Internacional de Psicanálise.

Opinião

Seja seu Próprio Herói.

Por Andrew Klavan. Leia o artigo completo no Daily Wire. [George] Lucas, você sabe, incorporou outras influências. O grande cineasta japonês Akira Kurosawa fazia parte de

Leia Mais »