iconfinder_vector_65_12_473798

Filie-se!

Junte-se ao Conselho Internacional de Psicanálise!

iconfinder_vector_65_02_473778

Associados

Clique aqui para conferir todos os nossos Associados.

iconfinder_vector_65_09_473792

Entidades Associadas

Descubra as entidades que usufruem do nosso suporte.

mundo

Associados Internacionais

Contamos com representantes do CONIPSI fora do Brasil também!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

 

Por Bookworm, na Wow! Magazine.

“The Princess and the Frog” mostra que militares e transexuais não se misturam

Algumas imagens marcantes em um filme charmoso da Disney ilustram perfeitamente a Grande Mentira escondida por trás do movimento transgênero.

Antes que alguém pergunte, não há conteúdo transexual real no delicioso The Princess And The Frog da Disney. No entanto, depois de ler sobre as angústias de uma mulher que se identifica como um “homem transgênero” (o que significa que ela é uma mulher biológica que acredita que serum homem), mas ainda menstrua, me lembrei de uma cena naquele filme.

Deixe-me começar com aquela pobre mulher que pensa que é um homem. Escrevendo em um blog chamado Everyday Feminism , ela explica que sofreu um lapso em sua terapia hormonal  porque seu “seguro do governo” a impediu de encontrar um médico com experiência em todos os assuntos transgêneros. Esse lapso hormonal fez com que ela voltasse a menstruar. Porque a autora acredita que é um homem, ela teve que criar maneiras criativas de fingir que os ciclos não significam o que a natureza diz que eles significam; ou seja, que ela não é um homem transgênero, mas sim uma mulher. Os parágrafos seguintes descrevem suas dificuldades hormonais:

Veja só, eu decidi que queria mudar de agulhas para creme. Nenhuma razão médica, eu só queria. Eu não sou louca por agulhas, e ser bem sucedido em me picar cerca de mais de 150 vezes foi aventura suficiente para mim, muitoobrigado.

Mas o fato, no entanto, permanece que, sem que eu soubesse, meu médico decidiu me dar uma dose tão baixa que praticamente não teria criado nenhum efeito sobre o estrogênio furioso do meu corpo, agora super-puto porque eu o enjaulei. por tanto tempo.

E assim, depois de tantos anos felizes por estar livre de sangue, meu ciclo retornou com uma vingança.

E porque a minha médica fez uma confusão, eu não descobri até muito mais tarde, quando me convencidde que algo estava seriamente errado com o meu corpo até ela admitir que eu tinha sido,  textualmente, sua cobaia  – a guerra ainda está sendo travada enquanto ela, lentamente, aumenta de novo, minha dosagem aos níveis cis.

Porque – você sabe – sem pressa, certo?

Basta dizer que ela nunca entendeu o quão é mentalmente debilitante para mim essa situação-de-homem. Não importa o quanto eu tenha tentado explicar para ela. Eu consigo aguentar muita coisa na vida –  trans ou não  – mas eu sempre tropeço quando tento lidar com isso.

Se fosse eu, trabalharia com essa mulher perturbada para ajudar a reconciliá-la com seu próprio corpo. No entanto, vivemos em um tempo diferente e, em vez disso, ficamos cortando, colocamos coquetéis químicos potentes em seu corpo e fingimos que seu raciocínio é sólido, e que ela é realmente transgênero – o que significa que atravessou com sucesso a barreira do gênero.

Não importa o que a medicina moderna e o pensamento mágico façam, o corpo dessa mulher conhece a verdade. E é aí que a  princesa e o sapo entra.

Para quem não conhece o filme da Disney, a heroína, Tiana, é uma trabalhadora que sonha em abrir um restaurante em sua cidade natal, Nova Orleans. O herói, que começa como um anti-herói, é um príncipe estrangeiro, Naveen, que vive apenas para jogar. Quando ele chega como convidado em New Orleans para o Mardi Gras, ele traz consigo seu criado, o corpulento e pouco atraente Lawrence.

Naveen trata Lawrence com menosprezo descuidado, acrescentando isso ao já grande fardo no ombro de Lawrence. É por isso que Lawrence está disposto a conspirar com o malvado fazedor de vudu, Dr. Faciliar, para transformar Naveen em sapo e Lawrence em Naveen. O resto do filme mostra Naveen, acidentalmente, transformar Tiana em um sapo e, então, , segue a aventura que os dois têm no pântano enquanto buscam uma cura para sua sapice. Naveen aprende a assumir responsabilidades, Tiana aprende a se divertir um pouco, seus amigos do pântano têm suas próprias histórias e tudo acaba dando certo.

Quero chamar as atenção para a pequena aventura nefasta de Lawrence. Lawrence tem um problema, a boa aparência emprestada de Lawrence continuará apenas enquanto o sangue de Naveen fluir em um feitiço que Facilier preparou e que Lawrence agora usa. Para manter o feitiço funcionando, antes que o relógio bata meia-noite no desfile do Mardi Gras Lawrence deve cortejar Charlotte, a filha bobinha, dinâmica, e carinhosa de um homem rico que é o “Rei” do Mardi Gras, tornando-a uma espécie de princesa. Para esse fim, em uma cena curta e memorável, Lawrence começa a cortejar Charlotte, bem quando a magia do seu encantamento começa a diminuir:

Quando li a história daquela pobre mulher sobre a maneira pela qual o inadequado atendimento médico patrocinado pelo governo a forçou a confrontar (e depois negar) a verdade de seu corpo, tudo em que pude pensar foi na cena acima. As palavras desse homem “transgênero” e as imagens da Disney contam a mesma história: Quando você depende de forças externas para colocar a mentira no que seu corpo realmente é, as coisas podem dar errado. E quando isso acontece, você pode abraçar a verdade, ou você pode mentir e dissimular, tanto para si mesmo quanto para o mundo. E, cara! Ao ler o artigo, você ficará surpreso com as mentiras que ela diz a si mesma e aos outros, especialmente sua última e maior mentira:

5. Abraçar que o Man-Struation (trocadilho de homem (man) com menstruação) não é inerentemente feminino

E assim, o mundo cis explode.

Mas, falando sério, a menstruação é simplesmente uma função biológica para pessoas com ovários ativos. E o homem-struation é simplesmente quando isso acontece especificamente com os homens. (Nota: Homens-struation mantém o mesmo ponto, mas é mais difícil de identificar na comunicação verbal.)

Não há nada feminino em seu corpo jogando fora um suco de bebê não usado. É apenas uma sociedade que há muito tempo confunde a menstruação com ser de alguma forma fêmea ou feminina.

Ovários viáveis ​​não fazem uma mulher.

Pergunte a qualquer mulher infértil, a uma mulher na menopausa, a uma sobrevivente feminina de câncer de ovário, ou a uma mulher que tenha sofrido uma histerectomia.

E se os ovários viáveis ​​não fazem da mulher uma mulher, os ovários viáveis ​​não fazem do homem uma mulher.

Dãã.

Dito isto, as  mulheres que menstruam devem sentir-se livres para abraçar a maré e achar isso incrível e fortalecedor. Vá em frente, você! Viva, por amar seu corpo! Viva, por se recusar a ficar em silêncio sobre o seu ciclo!

Apenas,  por favor, não faça isso no nome abrangente do orgulho feminino e mostrando seu amor por todas as coisas, mulher.  Infelizmente, você está inflando a desigualdade de gênero confundindo a identidade de gênero com o sexo biológico.

Felizmente, este problemazinho tem uma solução bem fácil. Apenas uma pequena recalibração do velho cérebro e você está pronto para ir em frente! Não há necessidade de se sentir mal por pensar que você é incrível!

Agora, como exercício final deste post, quero que você imagine vários milhares de indivíduos transgêneros no exército, usando a medicina do governo, e tentando desesperadamente manter a ficção de que seu eu sexual fundamental pode ser magicamente transformado através da moderna alquimia hormonal. Eles são tão vulneráveis ​​a um feiticeiro vudu quanto os fictícios Tiana, Naveen e Lawrence. A diferença, no entanto, é que a vida não é um filme da Disney e, para uma pessoa transexual vivendo a mentira aprovada pelo estado, não é provável que haja um final feliz.

 

 

 

star-line-clipart-22
Editorial

Colunista do Conselho Internacional de Psicanálise.

Opinião

Seja seu Próprio Herói.

Por Andrew Klavan. Leia o artigo completo no Daily Wire. [George] Lucas, você sabe, incorporou outras influências. O grande cineasta japonês Akira Kurosawa fazia parte de

Leia Mais »